Há um personagem icônico no universo cinematográfico que tem ganhado a atenção e o carinho de milhões de fãs ao redor do mundo: Gru, de Meu Malvado Favorito. Mas não é sobre ele que abordarei neste post. Minha atenção é para a pequena Agnes, uma das filhas adotivas de Gru, que é capaz de nos emocionar com sua fofura e suas falas inocentes.

A exemplo disso, apresento uma poesia que homenageia Agnes e, ao mesmo tempo, faz uma referência ao Meu Malvado Favorito. A poesia é um verdadeiro hino sentimental ao personagem que conquista nossos corações, não apenas por sua aparência adorável, mas pelo seu notável afeto.

Agnes, como muitos fãs sabem, é uma menina doce e gentil, que tem um grande coração. Em um dos diálogos memoráveis do filme, ela diz: “Eu queria um unicórnio, mas eu vou cuidar do meu cachorrinho!”. Essa fala já é suficiente para percebermos a delicadeza e a generosidade de Agnes.

Mas o que a poesia Agnes Meu Malvado Favorito tem a nos dizer sobre tudo isso? A seguir, transcrevo na íntegra a poesia que encontrei, cujo autor é desconhecido:

Agnes, querida,

sua ingenuidade

encanta a todos

com quem você se relaciona.

Você não sabe, doçura,

que nem todo mundo

é bom como você.

Mas isso não te impede

de ser doce e gentil.

Ah, Agnes,

com você aprendemos

que às vezes o coração

fala mais alto do que a razão.

E você é a prova maior

de como o amor

pode mudar qualquer um.

Por isso, apesar de ser uma homenagem a Agnes, a poesia traz em si a essência do que é o personagem Gru. Ele, que era um vilão malvado, encontrou na paternidade e no amor pelos filhos adotivos a sua redenção. É uma história de transformação, de reconstrução, de amor e de alegria. Uma história que é capaz de ensinar lições importantes sobre o poder da compaixão e da empatia.

Por isso, se você ainda não assistiu Meu Malvado Favorito, aproveite a oportunidade e entre em contato com essa história que tanto emociona e diverte as pessoas. Você encontrará um mundo colorido, repleto de personagens cativantes, e terá um tempo agradável e divertido. E, quem sabe, se identificará com a poesia em homenagem a Agnes, que tem um encanto especial em si.